12 Mitos Sobre a Herpes Genital (FALSOS)

Mito 1 – O vírus HSV-1 somente afeta a boca e o HSV-2 os genitais.

O vírus hsv tipo 1 é o que causa a herpes labial e é um erro muito comum achar que ele só pode afetar a área da boca. Na verdade, quem tem herpes labial pode transmitir o vírus hsv-1 para os genitais do parceiro através do sexo oral e causar uma infecção genital pelo hsv tipo 1. Inclusive esses casos estão cada vez mais comuns nos últimos anos.

Por outro lado, o hsv tipo 2, que causa a grande maioria das infecções de herpes genital recorrente, também pode infectar a área oral mas isso é extremamente raro de acontecer.

Mito 2 – Herpes genital tem cura e isso pode ser alcançado usando ervas, vitaminas e outros remédios naturais.

Infelizmente a Herpes ainda não tem cura. Uma vez que você foi infectado, o vírus irá ficar com você para o resto da sua vida. Ele pode ficar dormente por longos períodos ou se reativar e causar crises. A frequência  varia muito de pessoa para pessoa e também é muito afetado por stress, e pelo estado do sistema imunológico de cada um.

Existem muitos sites mentirosos querendo se aproveitar da vulnerabilidade das pessoas para vender seus produtos alegando em suas campanhas de marketing inescrupulosas que possuem a cura. Muitos se iludem com isto e, levados pelo desespero, caem no golpe. Alguns podem até achar que estão curados (pois é normal o vírus entrar em remissão por longo período ás vezes) e podem continuar transmitindo o vírus pois não tomam mais cuidados.

Apesar disso, existem boas formas de tratamento e hábitos que podem  ajudar muito a diminuir a quantidade de crises até o ponto em que a herpes genital não seja um fardo tão pesado na nossa vida.

No mais, existem muitos laboratórios sérios que estão pesquisando vacinas que poderão ser a solução no futuro.

Mito 3 – Herpes genital significa o fim da sua vida sexual e relacionamentos.

Isso é uma das primeiras coisas que agente pensa quando descobre que foi infectado. O medo de rejeição ou de transmitir ao parceiro e a queda da autoestima são responsáveis por muito dano psicológico, o qual  pode persistir por muito tempo se não existir um aprendizado que leve a uma mudança no pensamento. Não podemos perder a perspectiva de que cerca de uma em cada seis pessoas  na idade adulta estão infectadas com o vírus da herpes genital.  É perfeitamente possível se adaptar, e com alguns ajustes e cuidados, levar uma vida sexual normal em um relacionamento.

Mito 4 – Herpes genital só pode ser transmitida quando você tem lesões.

É certo que quando existem sintomas, bolhas ou  lesões a herpes é facilmente transmitida via contato pele-pele ou pele-mucosa. Porém a transmissão também pode ocorrer sem a presença de nenhum sintoma visível. Isso se chama transmissão assintomática. Ela é bem mais rara de ocorrer mas infelizmente pode acontecer.

O fato é que muitas pessoas transmitem herpes sem mesmo saber que possuem o vírus pois a herpes é assintomática em aproximadamente 80% dos que são infectados.

Mito 5 – Se você está em uma relação monogâmica e pega herpes genital, então seu parceiro deve estar fazendo sexo com outra pessoa.

Isso é uma dúvida que já escutei várias vezes. Mas não necessariamente pode ser verdade. Seu parceiro pode ter sido infectado pelo vírus da herpes há muito tempo atrás e nunca ter percebido ou por normalmente ser assintomático ou porque se teve alguma crise, foi muito pequena, e confundiu com outra coisa.

Mito 6 – Quem tem herpes genital não pode doar sangue.

O vírus da herpes não está presente no sangue, ou seja, o sangue de uma pessoa infectada com herpes não irá transmitir herpes para outra pessoa através de uma transfusão de sangue. (O vírus se locomove através das ramificações nervosas e não pelo sangue)

Porém, recomenda-se não doar sangue se estiver com uma crise recorrente de herpes ativa, ou principalmente durante uma primeira-crise. Também é necessário parar de tomar qualquer antiviral por pelo menos 24 horas antes de doar sangue.

Mito 7 – Somente pessoas promíscuas pegam Herpes Genital.

Isso é completamente incorreto. Herpes é um vírus extremamente comum e e é transmitido facilmente e tem alta prevalência, ou seja muitas pessoas têm. Isso ainda aliado ao fato de que alguns transmitem de forma assintomática ou nem sabem que têm o vírus leva a muitas pessoas sendo infectadas mesmo com poucos parceiros ou pouca atividade sexual.

Mito 8 – Preservativos evitam completamente herpes genital.

Na verdade os preservativos reduzem bastante o risco de transmissão de herpes genital (cerca de até 50% de redução de risco). Com certeza o uso é recomendado mas não previnem completamente a transmissão porque a camisinha simplesmente não cobre toda a área por onde o vírus HSV pode ser transmitido. Ela também pode se romper ou sair do lugar na hora do sexo  se não for bem colocada.

Entretanto os preservativos são muito mais eficientes para proteger contra outras doenças sexualmente transmissíveis como a Aids (vírus HIV) ou hepatite por exemplo.

Mito 9 – Eu não posso ter um bebê se tenho herpes genital.

Eu vejo que essa é uma preocupação bem frequente  para as mulheres que sabem que tem herpes genital, mas felizmente isso não é verdade. Muitas mulheres que tem herpes genital têm bebês perfeitamente saudáveis.

O importante é sempre avisar seu  médico desta condição pois assim ele tomará os cuidados necessários ao longo da gestação e provavelmente na hora do parto se você estiver com algum sintoma ou  crise de herpes ele irá fazer uma cesariana para prevenir a transmissão ao bebê. Se não existirem sintomas de herpes genital o parto normal pode ser feito.

Mito 10 – Você pode pegar herpes usando o vaso sanitário que foi usado por uma pessoa com herpes genital.

Esse mito é muito antigo e é falso.  Acontece que o vírus da herpes seca e morre rapidamente quando exposto ao ar. Em uma superfície fria e seca de um vaso sanitário seria extremamente difícil ele ficar vivo. Nunca existiram casos comprovados de alguém ter pego herpes ao sentar em um vaso sanitário.

Mito 11 – Herpes pode causar câncer.

O vírus da herpes (HSV-1 ou HSV-2)  não está associado a nenhum tipo de câncer. O câncer está ligado a outro vírus – o vírus HPV. Este sim pode causar verrugas ou lesões percursoras de câncer, como o câncer de colo de útero, garganta ou ânus e também é transmitido sexualmente. Felizmente existe vacina para o HPV.

Mito 12 – Herpes genital pode causar infertilidade.

Existem algumas DST , como a clamídia, que podem causar problemas de fertilidade se não fizer um tratamento correto. Mas não é o caso da herpes genital. Não existe redução de fertilidade nem redução de chance de engravidar se você tem herpes genital.

Você conhece algum outro mito que eu tenha esquecido? Escreve aí nos comentários.

Abraços,

Edu