Notável Transição de Padrões de Infecção do Vírus da Herpes Simples Tipo 1 nos Estados Unidos

Pesquisadores da Universidade do Qatar (QU) e Weill Cornell Medicina-Qatar descreveram uma evolução rápida e intrigante do herpes simplex vírus tipo-1 (HSV-1) nos Estados Unidos, com menos infecção na infância, mas mais na idade adulta, e menos infecção oral, porém mais infecção genital.

O HSV-1 é um vírus altamente contagioso e uma das infecções mais difundidas globalmente. Normalmente é transmitido por via oral durante a infância, levando a bolhas e lesões ao redor da boca, conhecido como herpes oral. Dados recentes de vários países, no entanto, mostram que HSV-1 pode também ser transmitido sexualmente, através de várias práticas sexuais, levando à doença de herpes genital pelo vírus HSV-1.

Dr. Houssein Ayoub, Hiam Chemaitelly e Dr. Laith Abu-Raddad.

O estudo, publicado na prestigiosa revista BMC Medicine, desenvolveu um sofisticado modelo matemático para caracterizar quantitativamente o nível e a tendência da epidemia do HSV-1 nos Estados Unidos. O estudo indicou que a infecção HSV-1 está passando por uma transição mais sutil do que se pensava, com esta infecção se propagando através de quatro diferentes modos de transmissão na população, e que afetam faixas etárias diferentes de formas diferentes. O contato oral-genital, em particular, foi descoberto estar causando um papel importante na transmissão de infecção para os jovens adultos, com 25% das infecções entre eles sendo genitais e levando a herpes genital.

O estudo estimou que existem 3 milhões de novas infecções de HSV-1  todos os anos, um nível que irá persistir por várias décadas. Deste total, perto de 500.000 serão de infecções genitais, principalmente através do contato oral-genital. O HSV-1 irá persistir como sendo uma das principais causas de primeiro-episódio de herpes genital entre os jovens nos Estados Unidos por décadas por vir, superando a contribuição do HSV-2, a qual é uma infecção transmitida principalmente através de relações sexuais. O HSV-2 tem sido historicamente a principal causa de herpes genital até os tempos atuais.

Apesar deste aumento de herpes genital, o estudo indicou declínios acentuados no herpes oral em crianças. O estudo também previu que a fração da população que irá carregar a infecção irá diminuir com o tempo, e este declínio será mais pronunciado por volta de 2050.

“Foi surpreendente para nós ver essa grande mudança nos padrões de transmissão do HSV-1, e como esta infecção está afetando faixas etárias de formas muito diferentes. Enquanto o herpes oral está declinando rapidamente para as crianças, o herpes genital está aumentando de forma constante para jovens adultos,”disse Dr. Houssein Ayoub, principal autor do estudo e professor assistente do departamento de matemática, estatística e física na QU.

Hiam Chemaitelly, o segundo autor do estudo e epidemiologista sênior no WCM-Q acrescentou: “o aumento da herpes genital devido ao contato oral-genital é de especial preocupação, já que isso está afetando jovens adultos, principalmente mulheres, que têm de suportar significativas consequências psicossociais e sexuais assim que elas descobrem estas bolhas genitais, muitas vezes logo após sua estreia sexual.”

Dr. Laith Abu-Raddad, investigador principal do estudo e professor de políticas de saúde e pesquisa na WCM-Q, concluiu: “estes resultados demonstram a importância de acelerar o desenvolvimento de vacinas para HSV-1 para controlar a transmissão e para evitar o fardo médico e psicosocial que está emergindo dessa infecção.”

O estudo, “Caracterizando a Transição Epidemiologia do Vírus Herpes Simplex Tipo 1 nos Estados Unidos: Previsões Baseadas em Modelos”, foi realizado através de uma colaboração entre QU e WCM-Q com financiamento do fundo de investigação nacional do Qatar, um membro da Fundação Qatar, através do Programa Nacional de Pesquisa de Prioridades (NPRP 9-040-3-008).

Para ler o estudo completo visite: https://bmcmedicine.biomedcentral.com/articles/10.1186/s12916-019-1285-x

Principais conclusões científicas do estudo:

  • A Infecção de HSV-1 nos Estados Unidos está em transição de ser uma infecção oral normalmente adquirida durante a infância, para cada vez mais uma infecção sexualmente transmissível e a principal causa do primeiro-episódio de herpes genital entre jovens adultos.
  • O número de novas infecções por HSV-1 irá persistir em 3 milhões de novas infecções a cada ano. Deste total, perto de meio milhão serão de infecções genitais, principalmente através do contato oral-genital e levando a herpes genital.
  • Jovens adultos e especialmente as mulheres, serão mais afetadas com 25% de novos casos entre elas sendo de infecções genitais.

Fonte: https://qatar-weill.cornell.edu/

Abraço a todos,

Eduardo Rosadarco

18 respostas em “Notável Transição de Padrões de Infecção do Vírus da Herpes Simples Tipo 1 nos Estados Unidos

  1. Comecei a usar o Dióxido de Cloro (MMS = Mineral Miracle Solution) 03 gotas de hora em hora durante 08 horas = 24 gotas total por dia, mas também estou tomando fanciclovir. Dizem que esse remédio (solução) mata qq vírus. No 1° dia fiquei normal, no 2° dia fiquei nauseado e com ânsia de vômito. No 3° dia tive 3x diarreia amarela e na 4ª vez a diarreia ficou verde (parecia que estava me desintoxicando) . Mas por incrível que pareça acordei mais disposto e respirando melhor (eu tenho muita falta de ar e cheguei a conclusão que nós carregamos muitos patogenos). Em razão disso estou continuando o protocolo (mesmo com o pé atrás). De qualquer forma vou informar aqui se houve ou não um efeito positivo. Estou usando extrato de Melissa Officinalis (erva cidreira) nas bolhas (na composição tem 60% de álcool e o álcool não ajuda nas bolhas), pinguei e saiu queimando, mas está secando as feridas. O que não deu certo: 1. Álcool 2. Vinagre de álcool. 3. Vinagre de maçã 4. Bicarbonato 5. Água oxigenada com comprimido de lisina esmagado 6. Água oxigenada + comprimido de aspirina 7. Glizigen Spray (ácido glicirrínico), pois não impediu novos surtos. 8 alho. Estou seguindo a dica de um nobre contribuinte que falou sobre os alimentos com lisina = comer 2 ovos, frango, beber 200 ml de leite desnatado que tem 5000 mg de lisina

  2. Segue a dica de um excelente perfil no Instagram que fala sobre HSV: @laureenhn Ela é maravilhosa e aborda o tema de uma forma leve. Força aí galera!

  3. Encontrei um site em inglês (É o maior grupo de suporte pra herpes do mundo)

    honeycomb.click

    Lá fala sobre novas vacinas, remédios e controle de surtos e experiências.

    Só traduzir para o Google tradutor

  4. Cura do Herpes: remédios: Lisina + Astragalus + Rhodiola + Tribulus (dá pra manipular isso na farmácia de manipulação)

    Copiei do YouTube de um gringo Synergy PHARMACEUTICALS

    “cure4herpes.com”

    A Primeira Cura do Mundo para o Vírus Herpes Simplex está agora disponível ao público. Este é o primeiro produto que foi medicamente comprovado para eliminar completamente o vírus do herpes. Ao contrário de medicamentos antivirais que causam efeitos colaterais excessivos e apenas suprimem o vírus, essa combinação natural combina e elimina as células de herpes na origem de onde o vírus existe. A história de Roger, documentando a descoberta da primeira cura clinicamente comprovada para o vírus do Herpes. Explicando sua infecção inicial e motivação por trás de sua re-infecção voluntária, ele se curou duas vezes e permitiu que inúmeras outras pessoas ficassem completamente curadas.

    Como o tratamento funciona para curar herpes: Este tratamento usa uma abordagem multifacetada para melhorar a resposta natural do sistema imunológico do corpo, que tem vários efeitos compostos para eliminar o vírus herpes simplex (HSV). Este tratamento incorpora 5 ingredientes principais, sendo o primeiro Lisina.

    A LISINA: atua para privar o HSV de seu sustento essencial para se reproduzir sendo Arginina. Ao fazer isso, torna as células de herpes existentes detectáveis ​​no sistema imunológico, de modo que os anticorpos e as células T possam efetivamente responder ao vírus.

    2. O ASTRAGALUS: é a chave na ativação e regulação de macrófagos que são potentes no combate à infecção pelo HSV. A replicação da estrutura celular do HSV dentro dos gânglios neurais é controlada por macrófagos. Dado que o Astragalus é capaz de estimular os macrófagos, desempenha um papel crucial no processo.

    3. Isso permite que a Rhodiola, que é um poderoso adaptógeno para normalizar a função do sistema nervoso, e atua como um mecanismo para erradicar a expressão do antígeno viral. O Tribulus trabalha para aumentar a potência da Rhodiola, amplificando suas propriedades benéficas.

    O catalisador principal, no protocolo de Synergy, é a fórmula de aminoácidos. É capaz de permitir que o sistema imunológico crie e aumente a produção de células T que se espalham pelo sistema nervoso. As células T são uma resposta imune adaptativa integral para a eliminação das células virais do herpes dentro do gânglio sacral e do gânglio trigeminal. Mantendo este processo em mente, nenhum medicamento antiviral foi capaz de matar o vírus do herpes, eles só agem para reduzir a sua reprodução e suprimir os surtos. O tratamento combinado da Synergy Pharmaceuticals é uma revolução na erradicação completa do HSV 1 e do HSV 2.

    • Alguém postou também:

      2 comprimidos de monolaurina, 1 comprimido de zinco, 1 comprimido de selenio.

      ” Tenho 100% de certeza de que esse vírus está praticamente morto. Meu conselho para qualquer um que esteja tratando disso é tomar monolaurina, zinco e selênio com o tratamento. Monolaurin é cientificamente comprovado para quebrar as paredes externas do vírus do herpes, então este é um absoluto deve ter para ajudar, e selênio pára vírus parar de se replicar de modo que também te ajudará”

      Google tradutor.

      • Puramente propaganda!!! Porem pode ate haver um beneficio, mais de longe cura , bem longe mesmo!

      • Realmente ,comecei tomar 4 cápsulas de óleo de coco e um comprimido de zinco 10mg por dia, tinha crises toda semana , vi esse comentário e resolvi testar , quase 3 meses sem nenhuma crise , nadinhaaa, e estou comendo de tudoo, inclusive chocolate, antes não podia comer doce , chocolate , pão que já estourava , depois que comecei tomar esses dois remédios não tive mais nada , graças a Deus

      • Vc tinha razão
        Tinha crises toda semana
        Comecei tomar óleo de coco e zinco nunca mais tive crises
        Agora comprei o selênio
        E estou comendo de TD , coisa que antes era impossível
        Mais de 4 meses sem crise …
        Funciona mesmo

  5. Já faz 1 ano que não tenho crises. Namoro a quase 3 anos e até agora nenhum problema. Fazemos sem preservativo.

    Aconselhável a qualquer um que cuide do seu sistema imunológico da melhor maneira possível. Cada corpo funciona de um jeito mas em geral a regra pra aumentar o sistema imunológico não muda muito.

    1- Exercício de resistência com carga.
    2- Diminuir açúcar e gorduras ruins da dieta.
    3-Jejum intermitente
    4- Suplementação com Lisina, Glutamina e vitamina C.
    5- Beber mais de dois litros de água por dia.
    6- Inserir gengibre, canela, gogiberry…alimentos que ajudam o sistema imunológico.

    Essas dicas fizeram que minhas crises diminuíssem gradativamente até praticamente sumirem…

  6. pessoal algum médico já receitou antidepressivos como o Bulp? o meu esta querendo me passar esse tipo de medicamento por ser acreditar que o problema é o stress.. alguém já teve experiencia pra me passar?

    • Achei 03 relatos no site honeycomb.click sobre a bupropiona.

      “Enquanto eu também experimentei problemas com meus nervos desde o primeiro dia, talvez desde que eu estive em terapia semi-supressiva (valacyclovir) os problemas nervosos não complicaram como o seu; mas até hoje eu posso sentir a atividade viral principalmente no meu sistema nervoso na forma de vibrações, dores, zíperes e zaps que vão da raiz da minha coluna até as pontas dos dedos dos pés e dos dedos, o que é bastante irritante para dizer pelo menos. Esses sentimentos, como você também descreve, parecem diminuir depois de dormir, mas lentamente começam a se arrastar de volta ao longo do dia e pioram com o estresse, ou depois de comer certos alimentos.

      Eu também não tinha tido uma manifestação dermatológica “clássica” do vírus até recentemente e (claro) foi porque eu estava com pouco valacyclovir e estendendo meu suprimento enquanto também dormia pouco e bebia mais álcool do que o normal.

      Infelizmente, apesar de ler as informações de Halford sobre por que os antivirais são ruins para o sistema imunológico, eu ainda confio fortemente neles para alívio de sintomas quase constantes que ressurgem quando eu paro de tomá-los regularmente (pelo menos 500mg por dia a cada dois dias para mantê-los em baía). Estou supondo que a minha fraca resposta imunitária, mesmo depois de ser infectada há mais de 3 anos, é devido à minha dependência de antivirais, mas é a muleta em que confio e a única coisa que me dá pelo menos 75% de tranquilidade.

      De qualquer forma, para chegar ao ponto do meu post, eu adoraria ver essa sua lista com os tratamentos que você tentou e quer tentar. Além disso, gostaria que você examinasse outro tratamento possível de que você talvez não tenha ouvido falar: bupropiona. É um antidepressivo suave e aparentemente é muito eficaz no tratamento e prevenção de infecções virais (esperançosamente também melhorando as recorrências). Confira a patente que eu encontrei que afirma claramente o seu uso para tratar o vírus do herpes e inclui algumas das evidências que levaram à patente:

      http://www.google.com/patents/US6512011

Deixe uma resposta para Anônimo Cancelar resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s