Pomada para herpes sendo desenvolvida em SP

Uma nova pomada que parece sarar  a herpes labial com boa eficiência está sendo desenvolvida por um pesquisador da USP em Ribeirão Preto.
Segue abaixo o link da matéria, a qual está bem escrita:

http://www1.folha.uol.com.br/equilibrioesaude/2018/01/1948162-gel-criado-na-usp-promete-acabar-com-feridas-de-herpes-na-boca-em-um-dia.shtml

Abraços,
Eduardo Rosadarco

Anúncios

87 comentários sobre “Pomada para herpes sendo desenvolvida em SP

  1. Eduardo disse:

    Interessante… Isso demonstra a perfeita omissão no aperfeiçoamento do tratamento.. Coisas simples já existentes que poderiam estar sendo utilizadas.. Mas buscam continuar vendendo pomada que não corta o surto. Espero que o projeto continue e alcance o outros tipos de herpes

  2. ACCAP disse:

    Que legal! Apesar de eu ter a herpes genital e não a no lábio fico muito feliz pela notícia… Mais feliz ainda por ser feita aqui em nosso país! Espero que saia logo… Tudo que venha a ajudar a galera é muito bem vindo!

  3. Eduardo disse:

    Olá Eduardo, entrei em contato com o médico que esta desenvolvendo este método, ele possui um formulário de voluntários, eu poderia disponibilizar mas caso queira falar diretamente com ele é interessante pra ver se a pesquisa avança.

    Pelo que andei pesquisando nos EUA é vendido uma pomada Releev para herpes labial e parece ser bem funcional e as vezes nem deixa sair a ferida, mas não encontrei relatos dela ser eficaz para o Genital, percebo que os estudos possuem bastante resultados no tipo 1, e o 2 acaba meio que de lado.

    • Luh disse:

      Olá, me interessei por esse fomulário de voluntários. Você poderia me informar melhor como funciona? Como faço pra entrar em contato com os pesquisadores?
      Obrigada

  4. Garcia disse:

    Olá Edu. Comprei teu livro, mas fiquei com uma dúvida. Sou portador do vírus da herpes genital desde 2013, quando tive a primeira infecção. Fiz o tratamento de alívio dos sintomas e, graças a Deus, nunca mais tive nenhuma recidiva, desde então. Sobre o pavor de passar o vírus pra outras pessoas e sobre o medo da rejeição (noto que as mulheres sempre sacam que tem algo errado quando o homem não quer fazer sexo sem camisinha, principalmente a modalidade oral), falei com meu urologista e ele disse que, como eu não tenho mais recidivas, “não devia me preocupar com isso e viver uma vida normal, sem sequer dizer que tenho o vírus”. No último relacionamento que tive, deixei que minha ex-namorada fizesse apenas sexo oral em mim sem preservativo. Duas semanas depois, ela teve sua primeira infecção de herpes labial e ficou super deprimida, pois eu não tinha contado que sou portador do vírus.

    Minha dúvida é: de acordo com o que você leu/sabe sobre o assunto, como fica a questão da transmissão sem sintomas? Quando a mulher ingere o sêmen ou quando esse entra em contato com mucosas como nariz, boca e olhos, existem chances reais de contaminação mesmo sem os sintomas?

    Isso é algo que sempre fica na minha cabeça e não há muito consenso sobre isso, pois vejo profissionais da área de saúde com opiniões bem divergentes. Meu urologista disse que eu “não devia me preocupar com isso e viver uma vida normal, sem sequer dizer que tenho o vírus”. Mas, no ano passado, fazendo um check up com clínico geral, ele me perguntou se tinha/tive alguma infecção viral, ao que respondi que era portador do Herpes simplex 2, mas que levava uma “vida normal”, pois tinha tido apenas a primeira infecção sem qualquer recidiva. Daí o clínico me disse que o líquido seminal é uma fonte de transmissão do material genético do vírus e que ele pode ser passado para outra pessoa, onde o vírus pode hibernar ou ativar, e que, por isso desaconselhava qualquer tipo de prática sexual sem o preservativo, visando a segurança do parceiro.

    O que você acha disso?

    • edurosadarco disse:

      Oi Garcia,

      -Concordo com seu médico. Porém nós temos que ser sempre bem responsáveis e “ficar de olho” mesmo não tendo sintomas por que ás vezes pode acontecer uma “microcrise” e passar despercebida. Já ocorreu comigo.
      – É uma pena o que aconteceu com sua namorada. Mas é o seguinte…o hsv-2 é extremamente raro de passar para a boca do parceiro por isso é possível que vc tenha herpes genital pelo hsv-1 o que não é tão comum mas pode ocorrer….porque se não, como teria passado para sua pareceira? aida mais que vc não estava com sintomas.
      – Outra coisa… mais de 70% da população adulta tem o vírus da herpes labial. Ou seja, ela pode ter pego no passado. E apareceu somente duas semanas depois?
      – vírus da herpes não está no sêmem nem no sangue, mas sim na pele quando existe uma crise.
      Abs
      Edu

  5. Bento disse:

    Eu simplesmente não aguento mais…tenho essa porcaria há 7 anos e tenho crises repetitivas, nunca houve o período que tive apenas uma ou duas crises no ano. é quase mensal. Já fui a infectologista, já fiz tratamento supressivo…estou tomando vitamina D, cloreto de magnesio, vitamina k, ontem, com alguma intuição tomei aciclovir, o escambau…meu relacionamento vai acabar, porque já não consigo mais transar, sempre em crise. Eu estou frustrado, minha mulher está frustrada, já não aguenta mais…Estou traumatizado em ter relações sexuais, toda vez que rola a vontade, vem uma crise idiota. Dá vontade de capar, de me matar. Admito que não tenho tido tempo de fazer exercício físico, mas tento comer bem. Um dia que como um doce, um sorvete, isso acontece? Dá vontade de sumir no mundo.

    • Eduardo disse:

      infelizmente também fui sorteado, tenho visto muitos relatos de pessoas com crises semanais, mas não vejo como fazem pra controlar isso. Desde o inicio levei isso como algo secundário, que ocorreria 2-3 vezes por ano, mas essa frequência tem ocorrido por mês. Tenho tentado de tudo e com apenas um ano ja sofri demais. comecei o tratamento supressivo mas as crises simplesmente aumentaram. O triste é ouvir do médico que não tem o que fazer apenas continuar tomando remédio e torcer pra próxima crise demorar aparecer.

    • Andrade disse:

      Olá Bento eu tbm sou igual a vc, tenho várias reecendivas mensais, mais eu passei a usar o cloridrato de Valaciclovir que é o mesmo valtrex em função genérica o mais potentes dos antivírus. Eu fui no urologista por um outro problema devido o excesso de pele na glande. Aí para pegar o embalo eu eu falei com o. Médico que minhas reecendivas continua constantes mesmo tomando o aciclovir, aí ele me confortou sobre o caso falando que o próprio tinha herpes e que eu não tinha muito oq fazer a não ser tomar o antiviral aí ele me disse que de preferência o valtrex. Aí eu falei com ele que esse era o mais caro dos medicamentos que não tinha condição financeira de manter um tratamento desse. Ele me disse que devido a posologia de não tah tomando vários comprimidos por dia que só um comprimido diário basta. E como o comprimido é de 500 MG que eu poderia dividir o comprimido ao meio e tomar, que assim a caixa duraria o dobro. O Cloridrato de Valaciclovir custa em média 65 reais a cx com 10 comprimidos de 500 miligramas. Dura 20 dias pq parto o comprimido ao meio aí tomei só duas caixas. E voltei a usar o aciclovir duas vezes ao dia. pq conseguir um lugar que custa 25 reais a cx com 30 comprimidos de 200 MG. Nessa brincadeira eu estou a a quase 90 dias sem crise, e com a vida sexual bem ativa. Trabalho e estudo. Tenho dias estressantes. Mais nada de crises até o. Momento.

  6. Tiago disse:

    Edu , vc podia fazer um grande grupo de WhatsApp pra compartilhamos ideias. Tem 3 anos que tenho essa doença e realmente o dano psicológico é ruim demais. Eu estou em fase de término de um casamento e ter isso é algo que me aprisiona , eu não sei como contar pra uma outra pessoa , tenho medo da rejeição, eu queria muito uma nova chance com uma vacina . Não quero nada que cure , mas que me faça ter certeza que não vou passar pra ninguém .

  7. Ste disse:

    Bom gente descobrir que tenho herpes no final DE 2017 e hoje estou tendo minha segunda crise.
    Fiquei muito assustada quando descobrir pois a primeira ginecologista que eu fui falou que as feridas eram efeito de uma candidiese crônica e me passou uma pomada chamAda trok na qual so piorava as coisas, decidir pagar outra ginecologista e ela me deu essa notícia que parece que destrói a alma a única pessoa que sabe sobre é meu namorado mas eu tenho vergonha de cv sobre ja que ele não tem ( graças a Deus) .
    Como disse no começo estou na minha segunda crise acredito que por causa da minha menstruação mas eu tenho uma dúvida, as feridas apareceram em lugares diferentes e parece que dessa vez veio no final da língua tbm isso é possível ?

    • edurosadarco disse:

      Oi Beatriz,
      Sim, infelizmente existe. Isso chame-se transmissão assintomática. Porém o risco disso é bem baixo sendo que muitos médico até nem tornam isso relevante.
      Pela minha experiência…se vc cuidar para nunca fazer sexo com sintomas e conhecer bem seus prodromes não precisa se preocupar com isso.
      Abs
      Edu

  8. Tamara disse:

    Edu você tem herpes genital há muitos anos, você ainda tem surtos? Ou nunca mais teve? Eu tenho esperança que mo futuro os surtos desapareçam tbm. Abraços.

    • edurosadarco disse:

      OI Tamara.
      Ainda tenho sim infelizmente. Porém faz muitos anos que eles diminuíram bastante de frequência. Hoje em dia tenho uma ou duas no ano.
      Ás vezes sinto os prodromes mas geralmente não evoluem mais.
      Abs
      Edu

  9. Ste disse:

    Edu tudo bem ?
    Então minha primeira crise veio nas partes íntimas a segunda nao veio nas partes íntimas e sim na garganta e na lingua, como isso é possível, me responde por favor Tenho medo de passar para os olhos ja que me deu uma bolha bem pequena próximo ao nariz.

  10. Mia disse:

    Edu, me ajuda com algumas dúvidas, por favor.
    1. Quais exames podem ser feitos para avaliar se uma pessoa sem sintomas possui o vírus?
    2. É mesmo verdade que muitas pessoas podem ter o vírus e nunca manifestar nenhum sintoma? 3. Essas pessoas são de fato imunes?
    Estou começando a me envolver com uma pessoa e caso ela aceite essa condição, estou disposta a pedir que ela faça um exame para ter certeza da condição dela. O que você acha?

    • Mia disse:

      Mais uma pergunta… Você acredita que surgirá uma vacina para proteger quem ainda não tem o vírus? Eu acho que isso seria mais fácil do que uma acharem uma cura para os portadores. A dor da ferida, dói, mas a dor de poder arruinar a vida de alguém dói infinitamente mais.
      Comprei seu livro, vou começar a ler.
      Obrigada.

      • edurosadarco disse:

        Obrigado pela compra! Espero que goste e que principalmente te ajude.
        Sobre as vacinas as notícias não são muito animadoras. Irei fazer um update em breve.
        Abraços,
        Edu

    • edurosadarco disse:

      Oi Mia,
      1- O único que sei neste caso é o IgG ( O mais indicado é o para tipo específico de vírus).
      2- Isso pode acontecer sim.
      3- Na verdade todos nós temos anticorpos que neutralizam o vírus. O problema é que parece que em algumas pessoas ou o vírus fica em latência no gânglio e não se reativa, ou o sistema imune delas é bem mais eficiente em bloquear o avanço do vírus e este nem chega a evoluir para uma crise na pele, ele é parado antes.
      Abs
      Edu

  11. Santos disse:

    Edu, alguma novidade sobre a vacina que estava sendo testada na República dominicana? Ela não pode começar a ser comercializada por lá, não?

  12. Charle disse:

    Pessoal boa noite!
    Quero compartilhar com vcs que assim como vários aqui, ao contrair esse problema tinha muitas, mas muitas crises e isso estava me angustiando muito. Um dia vi um poster aqui no blog de alguém que indicava o uso de lisina. Procurei e só achei manipulada e que o efeito não era tão efetivo. Logo, surgiu o lançamento da Lisina 100mg com o nome Resist pelo laboratório aché. Passei a tomar 3 comprimidos diários por um período de 1 ano e Graças a Deus a frequencia e as crises diminuiram consideravelmente. Quando começo a sentir algum prodrome, que tornou-se mais difícil de ter, tomo um ou dois comprimidos de aciclovir entre intervalos de 8 horas e nao chego a ter erupções. Espero ter contribuido com a minha experiência. Grande abraço a todos!

  13. Ka disse:

    Oi, Edu. tudo beleza? espero que sim. Edu, já tenho esse vírus chatola há uns cinco anos mais ou menos. Quase não tenho crises, na verdade, no ultimo ano certamente não tive nenhuma. Sempre quando vou aos médicos e solicito para fazer o exame sorológico, eles me negam, dizendo que o exame é clínico e toda aquela conversa de sempre. No entanto, sei que tenho esse direito e na minha cidade tem laboratórios que fazem teste igg para herpes tipo 2. Você precisou apresentar alguma guia médica para fazer esse exame, sabe se podemos apenas solicitar diretamente ao laboratório? O teste é confiável? você tem notícias de falsos negativos para igg, em casos como o meu, de longo tempo de exposição ao vírus. Obrigada por tudo. Seu trabalho muda vidas.

    • Maura disse:

      Olá,
      Senti confiança nas informações compartilhadas neste espaço, por gentileza me auxiliem: tive uma única crise de herpes genital há cerca de 10 anos.
      Meu exame recente deu IGg (para os tipos 1 e 2): 3,6- reagente, como esperado. Essa taxa pode ser considerada “alta”?
      Existe algum exame para detectar se a carga viral no organismo é alta ou baixa?
      Estranhei o exame não fazer diferença entre os tipos, tentarei fazer o específico.
      Em relações mulher-mulher, posso transmitir mesmo sem sintomas há tanto tempo?

      Outro fato curioso é que já passei por todo tipo de stress possível nesse período, cirurgias…e felizmente sem nenhum novo surto. Há alguma explicação possível?

      Por quê é tão difícil chegar a um consenso sobre a transmissão se dar somente na fase sintomática (ou em ambas)? O vírus pode encontrar-se tanto na secreção da ferida quanto nos fluidos corporais?

      Muito agradecida!

      • edurosadarco disse:

        Oi novamente Maura,
        – O exame de sangue IgG serve para detectar se vc tem anticorpos contra o vírus, o que indica que a pessoa entrou em contato com o vírus em algum momento.
        – A carga viral aumenta somente quando existe uma crise ativa e o vírus fica presente na pele no local das lesões principalmente. A carga viral pode ser grande nos primeiros mese quando uma pessoa é infectada. O sistema imune ainda está estabelecendo os anticorpos.
        – Sim o ideal é que seja feito um exame IgG para tipo específico de vírus, porém não sei atualmente se os laboratórios estão fazendo assim.
        – Sim pode ocorrer a transmissão assintomática mas isso tem probabilidade muito baixa.
        – O vírus não se encontra em fluídos corporais a não ser que estes se contaminem com ele. Ou seja… não tem vírus originalmente no sangue nem em esperma nem em secreções da vagina a não ser que exista uma crise na pele e e esta crise faça o vírus passar para o fluído corporal por meio de contato (geralmente atrito pele-pele durante o sexo). Será que consegui explicar bem? Entendido?
        Abraços,
        Edu

    • edurosadarco disse:

      Oi Ká,
      -Não lembro fiz o teste há muitos anos.
      -Mas acho que sim vc mesma pode pedir o teste no laboratório se não me engano.
      -Normalmente esse teste é feito para detectar os anticorpos de ambos os tipos de vírus hsv-1 e hsv-2. O ideal seria fazer para tipo específico.
      – O teste é confiável sim. Pelo que sei, um falso negativo pode acontecer se a infecção for recente ou seja, nesse caso menos de 4 meses.
      Abraços!
      Edu

      • ka disse:

        Oi Edu. Obrigava pela resposta. Já me informei e o laboratório faz para tipo específico, sim. Obrigada mais uma vez!

  14. Maura disse:

    Olá Eduardo,

    Gostaria de expor meu caso,e com seu conhecimento no assunto, trocar alguma informação.
    Tive uma única crise de herpes 2 há aproximadamente 10 anos.
    Felizmente, mesmo tendo passado por todo tipo de estresse possível, me submetido a cirurgias…nunca mais tive outro episódio.
    Mesmo assim, como a maioria dos portadores, por vezes aparece o fantasma da transmissão.
    Tenho relações quase exclusivamente com mulheres e não uso qualquer proteção (como se proteger ao fazer sexo oral? Complicado).
    Meu resultado IGg foi 3,6, porém, o exame foi feito para os tipos 1 e 2, o que não me deixou muito satisfeita. irei tentar um novo exame em separado.
    Minha questão é: mesmo após tanto tempo sem episódios, a chance de passar à parceira é significativa? Vc já leu algo específico sobre relações mulher-mulher?

    Não contei que sou portadora. Vem aquela sensação de estar omitindo algo importante, mas não quero arriscar a estragar a relação por algo que dificilmente poderia transmitir.
    Essa discrepância de informações sobre a transmissão em estágio assintomático é de deixar qualquer um maluco, rs.

    Li algo recentemente sobre casos parecidos com o meu, após uma década sem sintomas, a chance de transmissão assintomática seria bem reduzida. O que vc poderia acrescentar a respeito?

    Desde já muito obrigada e um abraço.

    • edurosadarco disse:

      Oi Maura,

      Eu não posso te dizer que não existe transmissão assintomática, porque como estudos mostraram que o vírus pode estar presente na pele mesmo sem sintomas em algumas ocasiões, então isso leva a crer que existe sim a possibilidade de transmissão assintomática infelizmente.
      Porém na minha opinião a chance disso ocorrer é muito baixa e também não sei se isso acontece em todas as pessoas que têm o vírus.
      O que eu acho que ocorre muito mais, é que algumas pessoas tem crises muito pequenas e não as reconhecem (nem as crises nem os prodromes), ou também as confundem com outras coisas e assim fazem sexo sem achar que terá problemas e aí sim a chance de transmissão é grande.
      Até hoje eu nunca transmiti para minha esposa e não usamos preservativo na maioria das vezes.
      Acho que se vc não tem crise por tanto tempo pode ficar mais tranquila porém sempre recomendo “aquela olhadinha nos genitais” antes do sexo para evitar surpresas.
      Acredito que assim como a frequência das crises tende a diminuir com o tempo, automaticamente a chance de transmissão também deve cair.
      Sobre contar para a parceira… isso depende de cada um…eu pessoalmente prefiro contar ainda mais se a relação é de longo prazo. Acho que a pessoa tem o direito de saber e também ficar sustentando desculpas para não fazer sexo é meio ruim…não acredito que isso iria ser motivo para acabar uma relação onde existe envolvimento emocional, mas cada um é cada um. No seu caso que nunca mais teve crises acho que até pode ficar sem contar se quiser… com o tempo quem sabe vc um dia conta. Mas nunca deixe de cuidar é claro.
      Abraços,
      Edu

    • Julio disse:

      na sola do pe o prepucio descamando e sensivel demais…fui na clinica da familia me deram benzetacil Etive semana passada sentindo fraqueza pelo corpo todo fiz exame de sangue me diaseram q era sífilis dai entao sumiram as manchas pelo corpo fiquei 3 semanaa tomando injeção de benzetacil…apartir dai n fiz mais nada com ngm…antes disso tudo urulogista passei a ele todos os sintomas e ele me orientou a fazer exame de hsv….n fui…preferi ir nna clinica da familia….agora na semana passada apareceram algumas manchas novamente em nmeu corpo so que com uma proporção menor sentia muita fraqueza…essa semana ja estou com umnpouko de fraqueza corpo todo fica formigando pinicando as vezes….ja n sei oque faço….isso ta me deixando pra baixo. ..n sei se e herpes que contraí…alguem pode me ajudar com uma instrução….

  15. Alex sandro jose ferreira campos disse:

    boa noite galera
    olha nao acredito que iremos ter uma vacina contra o herpes genital .por nao ser importante para os fabricantes de anti virais .eles perderiam muito dinheiro com a nossa cura ,acredito que com o passar do tempo esse virus ha de enfraqueçer , li uma reportagem do Dtr {joao paulo bueno)qu com a 10 e 15 anos esse virus possa morrer ou ficar latente em nosso organismo .isso que acredito e principalmente em deus

    • Rosana disse:

      Também fiquei cheia de esperança ao ler essa matéria. Espero que um dia eu nem lembre mais que um dia tive isso.
      Peguei de um ex em 2005. Em 2006 comecei a me relacionar com meu ayual marido, mas só a partir de qdo casamos em 2011 sem preservativo. Ele nunca apresentou sintomas e eu tive poucas crises.
      Nem me preocuva muito com isso. Mas tem 10 meses que tive um bebê e estou em panico, com medo de passar pra ele mmo estando sem sintomas.
      Pois eu nao sabia que era tao grave em bebês e que pode transmitir mesmo sem sintomas.
      Estou bebendo pouca agua pra nao ir ao banheiro fazer xixi, tenho feito 2 vezes ao dia e tomo um banho com o maior cuidado do mundo ao me secar. Uso papel toalha para as partes intimas e ainda fico com medo de ter algum resquicio de virus nas pernas…. Lavo minha mao pelo menos 10 vezes antes de pegar no meu filho. Isso tem me atrapalhado demais, perco muito tempo no banho e ainda fico com medo.
      Ainda nem retomei minha vida sexual com meu marido, por medo de passar pra ele e ele nao ter os cuidados que eu tenho….
      Minha vida ficou muito triste depois que fui ler sobre os perigos do hetpes para bebê. Meu marido me da muita força, mas tem dias que a vontade que tenho é de sumir. Pq me sinto uma mãe ruim, acho que nem merecia o filho tão bonzinho e perfeito que eu tenho.

      • Glicoproteína gd disse:

        Relaxa! Umas das coisas mais fodas do hsv-2 é que achamos que ele é um vírus demoníaco super potente apocalíptico porem na verdade ele é fraco quanto se trata de resistência ao meio externo, portanto lave bem suas mãos e já tudo bem e tbm pode tomar bastante água.

  16. Juliana disse:

    Edu, meu medico me diagnosticou com herpes genital, mas nao me passou exame. Tive uma primeira crise feia, com mts bolhas, febre, dor ao urinar… No entanto, aparentemente nao tenho mais crises, mas esses dias apareceu uma unica bolinha mas nao na regiao que apareceu da primeira vez e é uma unica bolinha mesmo, que nao dói.. parece uma espinha ou pelo inflamado. O que eu queria saber era…

    1- como fazer essa diferenciacao? Nao tem gotas de agua nessa bolinha. Como saber se é a bentida da herpes ou simples pelo inflamado ou uma espinhazinha?

    2- ate hoje sinto uma dorzinha interna incomoda ao encostar na area onde eu tive a primeira crise feia, mas quando olho, nao tem nada la.. é possivel isso? Ou eu estou sempre em crise ativa, por causa da dorzinha mas sem bolhas?

    Isso que me incomoda.. agradeceria muito se me ajudasse! Tenho medo por nao saber diferenciar..

    • edurosadarco disse:

      olá Juliana,
      1- Ás vezes pode ser difícil diferenciar. Mas na dúvida trate como se fosse herpes. Geralmente antes da crise dá para sentir algum prodrome.
      2 – Não acho que vc está sempre com crise ativa. as crises de herpes são um ciclo. Não ficam direto ativas.
      Abs
      Edu

  17. Lolo disse:

    Tenho herpes genital desde dezembro de 2014, quando terminei com o meu namorado e me envolvi com outra pessoa… logo depois voltei com o meu ex e contei que tinha pegado o vírus. No começo foi muito difícil pra ele digerir tudo isso, mas ele acabou aceitando. Depois de uns meses, voltamos a fazer sexo sem preservativo, mas nunca com uma crise ativa. Até que ontem descobri que passei o vírus pra ele e que ele estava com sua primeira crise. Assim que peguei o vírus, fiquei péssima e demorei a me aceitar e a superar isso, pq no início eu tinha crises frequentes. Comprei o livro do Edu, fiz tratamento supressivo, etc. Depois as crises diminuíram a frequência e na maior parte do tempo eu nem lembrava que tinha o vírus. Mas agora que descobri que passei pro meu namorado, estou me sentindo muito mal, pior do que quando descobri que eu tinha. Saber que eu que causei esse inferno pra ele é muito ruim mesmo. Ainda mais pq não sei se as crises dele vão ser frequentes e tal… tenho muito medo de ver ele sofrer e saber que eu fui a causadora. 😞
    Alguém já passou por isso de contaminar seu parceiro? Preciso de uma palavra amiga.
    Agradeço desde já!

  18. Son disse:

    Pessoal,já estou a quase 5 meses sem ter reencitivas. Acho que por conta de uma certa fruta que estou consumindo.antes era como menstruação, todo mês vinha rs.( Minha esposa brincando comigo) hj graças a Deus nem as ferruadas eu sinto e Nem os comixões na ponta do pênis. Estou com receio de divulgar qual é essa fruta e como eu faço por conta de super valorizar o produto no mercado.juro que estou em um dilema terrível. Antes de começar a consumir essa fruta era tantas reencitivas que nem dava tempo de cicatrizar uma e já vinha outra lesão.

      • Son disse:

        Olga, bom dia, aqui querida, estou a o observar o verdadeiro efeito dela em meu organismo. Estou fazendo experiência por conta própria. Pretendo no mês que entra agora (junho)parar o consumo pra ver se o infeliz vem. Quero retomar o consumo assim que voltar. Lembrando que tomava essa porcaria de aciclovir e nada de refresco. Más prometo passar pra vcs como é feito o consumo e qual a fruta a ser consumida, não vou cobrar nada rs. Descobri essa praga em 2014 desde então uma crise atrás da outra. Isso é um inferno mesmo.mas graças a Deus indo pro sexto mês sem crise. Me aguarde.

      • Son disse:

        O Valter, como disse,tenho medo da super valorização da fruta,com certeza foi ela quem retraiu o vírus e o inibe de sair do esconderijo para mim atormentar,estou desde três de dezembro sem essas malditas bolhas. Lembrando que fui infectado em 2014 e desde então uma crise atrás da outra, entrei em pânico. eu fiquei tão mal com minha infecção que passei diversas noites em claro. não aceitava o fato de ter uma doença incurável. Hj me considero curado. Vou ver até onde isso vai, pois, se confirmar que é a fruta vou divulga-la é encinar como consumi-la. Lembrando que só minha esposa sabe de minha infecção, e ela graças a Deus não foi infectada. Assim não posso testar em mais ninguém. Más espero voltar Aki com boas novas pra todos. Com Deus e fica tranquilo que vai dar tudo certo.

      • eduado disse:

        super valorização da fruta? acredito que qualquer pessoa possa cultivar algo que lhe traga paz.

  19. Lu disse:

    Oi pessoal, desde 2015 tenho isso, lembro que na epoca depois de um dia muito quente na praia começou a ativar, e percebi tambem que cosumir whey protein de academia me dava crise. na epoca tomei tudo, antiviral e vitamina c. mas o que me deixou livre das recidivas por mais de 1 ano e meio foi um remedio de uma planta equinacea purpura, ela eleva o sistema imunologico.

    Desde entao tento sempre tomar regularmente este remedio, mas esta semana tomei a vacina da febre amarela e tive uma recidiva novamente, acredito que por causa da vacina,nao entendi ainda os motivos.

    Edu, gostaria que você assistisse este video que relaciona a herpes genital com a alergia a alimentos como leite,trigo,café, ovo,frango e açucar. Depois q a paciente suspendeu esses alimentos parou de ter crises. segue o video

    • eduado disse:

      é disso que eu sinto falta na medicina, eu falo isso por experiência própria. Muitas pessoas possuem problemas com o sistema imunológico e nem sabem por que e os médicos não fazem esse tipo de pesquisa ou qualquer outra que venha a determinar esse problema. Alguns médicos me falaram que possuo problema na imunidade mas não sabem me dizer o que e sigo tomando remédios e mais remédios sem solução, por que mesmo com valtrex (o mais caro) diariamente ainda ocorrem crises

      • Son disse:

        Caro amigo, quem te disse que eles querem a cura? São raposas que amanhã dinheiro.estou indo para o setimo mês sem bolhas. Graças a Deus a quem pedi tanto por uma luz. Parei o tratamento o qual vinha fazendo e duas semanas atrás começaram as malditas ferruadas.elas começam abaixo do testículo é depois pouco antes de manifestar vão para o prepúcio. Aí sei que logo vão aparecer, de um a dois dias, mas por enquanto nada. Penso retomar o “tratamento” assim que ocorrer o aparecimento das malditas. Tratamento fitoterápico pois esses porcos nunca mais verão um tostão meu por conta disto. REMÉDIO! O nome já diz tudo, é pra remediar é não curar.

  20. Carol disse:

    Eu sou enfermeira e pesquisei o que usa pra anestesiar local e experimentei lidocaina geléia a 2%. Estava com herpes labial a 2 dias usei e secou tudo. Não sei se serve pra genital. Lidocaina geleia a 2%. Deixem seus relatos tbm.

  21. Carol disse:

    oi Edu, postei aqui sobre a lidocaína, mas nao fui muito especifica, tenho herpes labial e pro meu desespero genital tbm, descobri em 2017, peguei do meu ex namorado. tinha lido esse artigo falando sobre sobre essa pomada anestésica e resolvi usar a lidocaína geleia a 2 % no primeiro dia de aparecimento da herpes, estava bastante edemaciado, coçando e as vezes dolorido, a dor passou pq e anestésico, a coceira parou tbm depois de um tempo e o desconforto tbm, depois de 24 h ja tinha avançado pra fase de ulcera, e as bolhas já tinham estourado, o edema diminuiu muito, praticamente desinchou, esteticamente fica muito melhor pq a pomada e transparente e ninguém fica perguntando o que e isso na sua boca. Outra coisa, apos essa fase de ulcera to usando uma outra pomada que acelera cicatrização. com certeza diminui os dias pra curar a lesão. Estou torcendo muito pela vacina. esse ano já tem apenas 6 meses e já tive 5 crises, sem contar que ate fevereiro fiz tratamento de supressão com aciclovir, pro ultimo recurso fui ao psiquiatra que me passou uma antidepressivo, estava muito mal, deprimida e dormindo pouco, fiquei muito esperançosa com essa medicação que ele me passou, mas ontem ja tive outra crise, apesar de não estar ansiosa, não tomei sol, nem comi alimentos ricos em arginina. Não sei o que faço mais tbm, meu atual namorado eu contei, ele entendeu ate pq ele tbm tem herpes genital. Então essa preocupação em passar pra ele eu não tenho mais. Espero que a cura ou um tratamento melhor chegue rápido! vamos torcer! Dia 12 de junho dia dos namorados tive uma crise genital rs….que comemoração!.20 dias apos uma crise labial

    • Glicoproteína gd disse:

      Faz sentido, visto que metilxantinas e alcaloides(cafeina, lindocaina, procaina) já apresentaram efeitos virucida in vitro(cultura de células em laboratório), porem na vida real as coisas mudam de figura. Todavia acho valido fazer uso da pomada.

    • Glicoproteína gd disse:

      Dando uma olhada no site dos laboratórios dessas vacinas e percebo que é sempre a mesma “conversinha”, “testamos as vacinas e conseguimos alguns bons resultados porem não como esperávamos e diante disso vamos encerrar a pesquisa e focar em outras pesquisas”. É sempre a mesma coisa!!!

  22. Adri disse:

    Oiê, tudo bom Edu? Melhor blog tirei algumas dúvidas lendo os comentários… Tenho 23
    Faz um ano que descobri que contrai Herpes, não foi fácil e não está sendo fácil, é muito difícil lidar com essa situação…
    Hora estou bem, outras nem tanto assim… Eu sei que posso lidar com isso, o problema é que isso afeta muito o “emocional”, nunca questionei o pq isso aconteceu comigo, de fato nunca achamos que vai acontecer, mas uma decisão imatura pode mudar completamente o rumo de nossas vidas, Fato! Eu nunca culpei quem me transmitiu, é óbvio que quando descobri fiquei péssima.. ele foi irresponsável pq ele sabia e não se abriu comigo, eu sei disso!! E eu tbm fui pq não cuidei de mim, do meu corpo, do meu templo, da minha vida, errei pq confiei no incerto… Hje me pergunto como vai ser minha vida daqui pra frente, o medo de se relacionar, de conviver socialmente, eu sei que não é o fim do mundo, mas não é fácil lidar, sabe é uma coisa tão pessoal, tão particular, não dá pra se falar sobre o assunto com qualquer um… Mas como diz minha mãe “Poderia ser algo pior, vc vai aprender a lidar com isso” , Enfim a vida precisa seguir, hoje mudei muito a perspetiva de vida, mudei meu olhar sobre alguns assuntos, mudei de opiniões e melhor ainda nunca julgar oq não se vive, não que eu julgasse alguém mas hje penso duas em vezes antes de expressar minha opinião sobre determinados assuntos.

    • edurosadarco disse:

      Oi Adri,
      Eu mesmo levei alguns anos para superar psicologicamente isso como falo no meu livro. O estrago que a herpes genital faz na parte mental é muito maior que na parte física na minha opinião.
      E isso também me mudou muito a maneira de pensar em algumas coisas e digo até mais… acabei me cuidando muito mais da minha saúde tanto física como emocional ao longo desses anos devido a ter pego isso, e me pergunto agora, se “colocando na balança”, talvez isso tenha sido mais benéfico do que prejudicial devido aos cuidados que comecei a ter com a minha saúde e também nas relações sexuais.
      Recomendo muito o meu livro (e-book), certamente pode te ajudar.
      Abraços,
      Eduardo Rosadarco.

      • Adri disse:

        Muito obrigada Edu, realmente suas palavras causam um conforto.. este blog é bem incentivador e nos mostra que não estamos sozinhos que todos temos problemas e que nenhum é superior ou inferior ao outro, depende da forma que lidamos com as situações.. sim pretendo adquirir seu livro, será um prazer

    • Glicoproteína gd disse:

      Eu tbm já estive bastante pessimista porem hj em dia já to mais dboa. Só que infelizmente vai demorar mais alguns anos para aparecer a tão sonhada vacina.

      A noticia boa é que agora a ciência já sabe o caminho certo, digo isso porque andei lendo muitos artigos científicos, porem ainda enfrentaremos muito loby, marketing e burocracia .

      O que acontece é que se tem duas linhas principais na produção de vacinas, vírus vivo atenuado (harford/rational) VS proteínas virais (maioria dos outros labs). Dai oque se sucede é que o vírus atenuado parece ser a opção mais fácil e efetiva, porem o atenuado esbarra na burocracia onde existe um receio maior quanto a segurança. Do outro lado temos as proteínas virais, a qual se bateu na mesma tecla durante décadas mesmo não obtendo sucesso.

      Porem a noticia boa é que mesmo as proteínas virais estão no caminho certo mesmo apos décadas de fracassos, agora já se sabe que o grande lance não é uma ou duas frações mas sim varias frações e mais outras partes do vírus(tegumento), alem de haver melhora em veículos, solventes e adjuvantes.

      SÓ O CONHECIMENTO NOS SALVA!!!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s